como criar um bom curriculo em inglês

Get the job! Como criar um bom currículo em inglês

By Hey Peppers!
In fevereiro 22, 2017
663 Views

Ao olhar na internet as vagas de emprego disponíveis, uma delas chama a sua atenção. A empresa oferece uma oportunidade que é o sonho de muitos profissionais, pois proporciona um plano de carreira incrível! Porém, a sua empolgação logo diminui quando você lê uma das exigências da companhia: enviar o currículo em inglês.

Se você está nessa situação, pode ficar tranquilo. Separamos ótimas dicas de como elaborar um currículo em inglês que vai impressionar o recrutador. Assim, será mais fácil conseguir a entrevista de emprego. Confira!

1. Conhecimento do idioma

Essa primeira dica parece muito óbvia, mas merece estar no topo das sugestões e deve ser encarada como um conselho: apenas envie um currículo em inglês se você conhecer bem o idioma. Por quê?

Quando uma empresa solicita que os candidatos mandem um currículo em inglês, o recado que ela quer passar é: essa vaga é para profissionais fluentes no idioma. Do contrário, a instituição pediria apenas para colocar suas habilidades linguísticas em um currículo escrito em português.

Portanto, tenha certeza que você domina o idioma para não passar por situações constrangedoras ao ser convocado para uma entrevista.

2. Aparência do currículo

“A primeira impressão é a que fica”. Esse ditado aplica-se também na elaboração de um currículo. Por isso, tenha cuidado com a apresentação das informações. Coloque os dados de maneira organizada e padronizada, use uma única fonte em todo o texto, utilize um papel de qualidade e seja conciso nas informações.

Ao ler sobre a importância da organização talvez você tenha se perguntado: como posso organizar meus dados no currículo? Então, fique atento à próxima dica!

3. Personal details

O currículo vai começar com este item: personal details. Você também pode utilizar os termos personal profile ou personal information. Nessa etapa, você vai informar o seu nome completo, o seu endereço, telefone, e-mail, Skype, LinkedIn, etc.

Caso seja adequado, é possível incluir o seu endereço em outras redes sociais, mas tenha certeza de que isso não vai comprometer a sua imagem profissional.

4. Qualifications summary

Educational background, areas of expertise or academic são termos alternativos que podem ser usados para intitular essa descrição. Nesse tópico você vai apresentar sua formação acadêmica. Para isso, seja específico.

Não é necessário fazer uma descrição sobre a instituição em que você cursou a graduação e nem sobre o que aprendeu durante os anos de estudo.

Se possuir cursos de especialização que agreguem valor ao cargo para o qual você está se candidatando, inclua-os nesse tópico do currículo.

5. Professional experience

Se você quiser usar os termos professional background, work experience ou employment history, fique à vontade. Aqui, você deve apontar o histórico profissional, detalhando informações como nome da empresa em que trabalha ou trabalhou, o período de contratação, o cargo exercido e o tipo de atividade executada.

A ordem em que você vai colocar cada período trabalhado é decrescente, ou seja, comece pela experiência mais recente. Caso você esteja começando no mercado de trabalho e, por isso, não tenha muitas vivências para compartilhar, uma sugestão é reforçar suas realizações no ambiente empresarial até o momento.

Ressalte os bons resultados que você obteve na empresa em que trabalhou e fale sobre projetos de que participou. Para isso, use verbos de ação ao iniciar essa descrição, por exemplo: “Launched a new project that increased in 30% the employers’s productivity”.

Ao usar um verbo de ação, o candidato cria a impressão de que é capacitado e talentoso e isso chama a atenção do recrutador. Outras opções de verbo são: directed, created e led. Aqui cabe uma palavra de cautela — seja honesto na descrição das suas competências profissionais para que você não crie expectativas irreais no recrutador .

6. Languages and key skills

Chegou o momento de exibir suas habilidades linguísticas e também seus conhecimentos em informática. No primeiro item, será necessário indicar seu nível de domínio do inglês: fluent, advanced, intermediate ou basic.

Mais uma vez, é importante ressaltar: seja sincero. Uma vez que uma empresa que solicita um currículo em inglês espera que o candidato saiba falar o idioma, uma omissão de dados verídicos pode manchar a reputação do profissional.

Se você tem alguma dúvida sobre seu nível de proficiência no idioma, faça um teste pela internet. Vários cursos de línguas oferecem essa avaliação de graça. Depois de colocar seu grau de habilidade no idioma, você precisará incluir uma informação mais específica. Como assim?

Em um artigo da revista Época Negócios, Marcelo Barros — diretor de educação da escola de idiomas CNA — sublinhou que expressar no currículo apenas seu nível no idioma é um erro grave dos candidatos, ele recomenda incluir também a capacidade que possui nesse nível: ler, escrever, falar, etc.

Insira também, caso possua, alguma certificação de proficiência em inglês, pois, dessa forma, você comprova sua competência no idioma e pode fazer o seu currículo subir para o topo da lista de candidatos.

Os mesmos cuidados você deverá ter ao falar de seus conhecimentos em informática: descreva suas atribuições e inclua as certificações que tiver.

7. Informações adicionais

Para esse item, separamos algumas informações que podem ou não ser incluídas no currículo. É necessário que o candidato leve em consideração a relevância desses dados em relação à vaga para a qual está se candidatando.

  • International trips: experiências obtidas por meio de intercâmbio, período de estudo no exterior, palestras e eventos internacionais em que esteve presente, etc. São informações que devem ser incluídas nesse item.
  • Awards/honors: apresente prêmios que recebeu por um projeto ou pelo excelente desempenho na empresa.
  • Publications: publicou um livro sobre sua área? Escreve com frequência artigos voltado para o mercado empresarial em que atua? Possui algum estudo ou pesquisa que pode interessar à empresa em que deseja trabalhar? Insira esses dados nessa etapa.
  • Scholarships: recebeu ou possui alguma bolsa de estudos em uma instituição renomada de ensino? Compartilhe essa informação, pois ela mostrará que você é um candidato inteligente e disputado pelo mundo da educação.
  • Volunteer work: algumas empresas valorizam profissionais que usam um pouco do seu tempo em causas sociais. O seja, se você já fez ou está fazendo algum tipo de serviço voluntário, poderá inserir nesse item.
  • References: caso seja solicitado, você poderá colocar referências pessoais e profissionais vindas de outras empresas em que trabalhou.

O inglês ainda é uma porta de entrada para várias oportunidades de trabalho. Se possuir habilidade no idioma, você tem, diante de si, o desafio de confeccionar um currículo em inglês.

Este artigo ajudou você a criar um bom currículo em inglês? Então não perca o tempo e baixe cronograma diário para aprender inglês todos os dias!

Deixe um comentário